quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Dez coisas que você precisa saber antes de voar com o seu primeiro drone

(Adaptação da matéria de Barbara Mannara do site Tech Tudo)

Os drones estão cada vez mais comuns nos dias de hoje para fazer gravações especiais ou até para entretenimento. Essas máquinas voadoras podem ser comandadas pelo smartphones, tablet ou controle remoto. Alguns modelos mais avançados conseguem alcançar alturas consideráveis.

Phantom 3 Standard: O melhor custo / benefício para iniciantes. Confira na Dronestore: www.goo.gl/ylHiUv

Mas antes de decolar, é importante ficar atento para alguns dicas de uso e segurança, para que tudo ocorra bem. Para ajudar na hora de colocar o drone para funcionar, conheça uma lista com dez dicas essenciais:


1) Pesquisa sobre as regulações da Aeronáutica Brasileira

Segundo a legislação vigente, a Aeronáutica Brasileira é responsável também por ditar as regras no espaço aéreo nacional, inclusive com regras para drones. Caso esteja apenas se divertindo e testando as habilidades do seu drone, sem carregar nada extra além do própria “máquina”, é importante conferir as regras da Portaria DAC Nº 207 para aeromodelos, do Departamento de Aviação Civil. Lá os usuários podem encontrar informações sobre locais indicados para os voos e regras de ruídos, por exemplo.

 Conheça as regras da Aviação antes de começar a voar
(Foto: DJI Inspire 1, também disponível na Dronestore http://goo.gl/MPBGTP)

Já para os modelos não utilizados para fins recreativos, que possuam alguma carga e usado para fim comercial (chamados de VANT), é importante  dar uma olhada nas regras de “Veículos Aéreos não Tripulados” do Departamento de Controle do Espaço Aéreo, em publicação AIC-N 21. Lá estão os detalhes e autorizações necessárias.


2) Testar perto do chão (altura baixa)

Antes de sair com o drone nas alturas, vale fazer testes em uma altura mais baixa para observar o funcionamento do aeromodelo. Dessa forma, caso tenha alguma falha evidente, não há o risco do drone despencar de uma altura considerável e causar algum dano. Além disso, a altura máxima permitida pelo Departamento de Aviação Civil Brasileira para aeromodelos é de 400 pés do chão, ou seja, cerca de 121,2 metros.

Faça testes perto do chão para verificar o funcionamento do drone.

3) Ver as condições climáticas

Os drones podem ter o voo prejudicado por causa de correntes de ventos mais fortes e, por isso, é fundamental checar a previsão do tempo antes de sair de casa. Estão disponíveis diversos aplicativos que permitem visualizar dados completos sobre o local, como velocidade do vento e previsão de chuva. Vale lembrar que não é recomendado colocar seu drone em ação caso esteja chovendo, nem em locais com temperatura muito baixa, já que isso pode danificar a bateria e demais equipamentos internos.

Verifique as condições climáticas antes de voar com o drone (Foto: Divulgação/DJI Matrice 100)

4) Ter o último Firmware instalado (atualizar o drone)

Assim como celulares e computadores precisam atualizar, também é fundamental garantir o update do firmware do seu drone, ou seja do software que faz ele funcionar. Dessa forma, o usuário recebe correções de possíveis bugs ou erros que podem atrapalhar o voo e ainda funções mais completas disponibilizadas pela fabricante. Alguns programas ainda mostram locais proibidos ou ilegais para voos, o que pode ajudar bastante. Na dúvida, acesse o site da fabricante para conferir se o drone está atualizado quando se planejar para sair.


Atualize o software do drone para a versão mais atual e corrija bugs

5) Analisar o drone fisicamente

Procure por fissuras ou peças faltando: as vezes durante o voo o drone acaba soltando algum item que precisa ser consertado antes do próximo passeio. Confira a firmeza das asas, se está tudo conectado de forma correta. Em seguida, confira a câmera, caso esteja incluída, e verifique o acoplamento da bateria para não se soltar durante o voo. Qualquer rachadura encontrada deve indicar a substituição da peça com a fabricante.

Confira as condições físicas do drone antes de sair

6) Programe a localização de base

Caso o seu drone tenha essa configuração, é importante ajustar um destino de base para retornar. Com isso, confira o sinal de GPS e observe se algo pode bloquear a localização. Esses ajustes podem ser feitos no programa interno do drone no celular ou controle disponível. Também é importante ajustar uma altura mínima, para que o aeromodelo não bata em alguma árvore no caminho, por exemplo.

Ajuste as configurações de locais e confira o sinal de GPS

7) Encontrar uma área aberta e ampla

Conheça o terreno no qual vai colocar seu drone para voar. É importante que seja uma área aberta e ampla. O Departamento de Aviação Civil Brasileiro determina que os aeromodelos devem ser evitadas na presença de público antes de ter completa segurança de voo. Os drones devem ser operados em locais suficientemente distantes de áreas densamente povoadas e os motorizados precisam ficar longe de instalações sensíveis ao ruído, como hospitais, escolas e templos religiosos.

Encontre um local aberto e amplo para fazer o voo com o drone 

É proibida a operação de aeromodelos nas zonas de aproximação e decolagem de aviões ou helicópteros, por exemplo. E vale lembrar que colocar o drone para voar em casa pode ser um risco e ainda quebrar seu equipamento com esbarrões em paredes ou móveis.


8) Carregar o celular ou tablet

Seu drone é controlado pelo smartphone? Então é importante deixar a bateria cheia antes de sair de casa. Não corra dúvidas deixando a carga na metade, já que a operação do aeromodelo pode consumir bastante bateria. Caso o equipamento móvel desligue durante o controle do voo, o usuário perderá o controle e poderá danificar o drone. Para ajudar, feche outros apps para poupar carga e caso tenha uma falha na conexão, tente parear novamente o equipamento, sem pânico.

Carregue o celular antes de sair para voar com o drone

9) Conhecer a bateria ou carga do drone

Antes de sair de casa, verifique o slot da bateria no drone e busque por possíveis problemas. Caso esteja tudo visualmente certo, garanta que a carga esteja completamente cheia. No software de controle é possível visualizar o nível de energia mas vale colocar uma margem de erro, para que o drone consiga pousar com sucesso.




Confira a bateria do drone

Verifique quantos minutos de voo o equipamento pode fazer e retorne bem antes da carga chegar no vermelho. Se um drone faz cerca de 30 minutos de voo, por exemplo, em 20 minutos você já deve começar a encerrar a ação e iniciar o procedimento de retorno, dependendo da distância.


10) Conhecer as limitações do drone

Cada modelo de drone oferece funções próprias, carga de bateria, altura máxima alcançada e demais itens que devem ser decorados antes de colocar ele para voar. A fabricante costuma mostrar informações extras como velocidade de voo, tempo para subir e descer, além de recursos como GPS e câmeras integradas.


Entenda as limitações e recursos do seu drone

Então, para manter um bom funcionamento, é importante conhecer seu equipamento e pensar que as altas e baixas temperaturas podem influenciar nesse uso. Para evitar danos, leia o manual mais de uma vez e qualquer dúvida contacte a fabricante do drone.

Nenhum comentário:

Postar um comentário